Cinema: Logan

Uma verdadeira hype pela internet. Quando Logan estreou foi aquele rebuliço. Eu tinha visto o trailer e me apaixonado pela história e pelo visual adotado para o filme, mas confesso que depois de ter tido tantas experiências bizarras com universo X-Men/Fox estava meio cabreira. Deadpool foi uma boa surpresa, então porque não?

Já faz algumas semanas que eu vi o filme e eu simplesmente não estava conseguindo descrevê-lo porque foi um misto de sensações. Lembra quando eu disse na resenha de Interestelar que tem uns filmes que mexem comigo de uma forma inexplicável? Pois bem... Logan foi assim.

Pode ter spoiler? Pódi! Mas eu não tenho certeza se soltei ou não. Me perdoem!


Logan é uma história no futuro, ele está velho e cansado. É um futuro sem mutantes e ele tenta levar uma vida normal. No trailer do filme vemos um também velho e cansado Professor Xavier. No meio da simplicidade com que leva a vida, Logan se vê diante de um pedido de ajuda para levar uma garotinha até o outro lado do país, na fronteira com o Canadá. Obviamente ele se recusa. Mas se vê meio que obrigado. Laura, uma menina que não fala nada mas é super expressiva, é bem mais que uma garota. Nascida de uma experiência de laboratório, Laura tem características bem semelhantes à do nosso herói. Em uma corrida para salvar essa garotinha da organização que transforma crianças mutantes em assassinas, Logan e o professor Xavier se veem numa viagem de descobertas e de muitas significâncias.

O que mais mexeu comigo quando vi esse filme foi a humanidade. A forma como estão personagens tão conhecidos. Lembro de assistir aquele desenho dos X-Men todos os dias ao meio-dia e sempre me foi tão natural ver os heróis sendo fortes, impressão ainda mais alimentada pelos primeiros filmes da franquia que me inseriram nesse mundo de "cinema Marvel". Lembro da personagem da Laura no desenho. Lembro da história dela numa das HQ's que ficavam no banheiro lá de casa, dos gibis que meu pai lia. Mas não imaginava o quanto esse filme mexeria comigo.

Logan e Professor X não parecem tão heroicos. O que mais me impressiona é que esse é o destino das pessoas, até mesmo dos vilões e heróis: envelhecer. Não podemos ser fortes pra sempre e nem viver para sempre e esse filme mostra o declínio dos mutantes, como se fossem uma espécie em extinção. Como será que nos sentiríamos ao saber que somos os únicos da nossa era e estamos no fim? Esse filme é um exemplo de sentimento, de que um olhar vale mais do que mil palavras e que mesmo definhando ainda temos muito o que ensinar pois sempre há aquele que pode aprender. Esse filme finda a história do personagem: é. E deixa um legado de que nunca é tarde para nos tornarmos filho e nos tornarmos responsáveis por alguém.


O filme todo me emocionou. Vejo Logan sentimental e não bravo sabe? Ele se defende, suas cenas de ação só melhoraram com o tempo. Mas ele tem sentimento. Ele se tornou tão humano a ponto de que seu poder não pode cicatrizar certas coisas, nem amor, nem dor.

Não vejo a hora de rever esse filme. Mas preciso de um tempo, ainda, pra digeri-lo. Eu só agradeço pela oportunidade de ver o primor desse filme e agradeço por ter a possibilidade de sentir tantas emoções.

Bye Logan!

XoXo,
Grazy Bernardino

6 comentários

  1. Ouvi dizer que possivelmente será o melhor filme de 2017.
    Não vi, mas to curiosinha. ♥

    ResponderExcluir
  2. O filme foi lindo mesmo! Muitos sentimentos envolvidos. Logan desconfiado, a menina que fez a Laura (x-23) foi super expressiva e fez um papel maravilhoso. O filme prendeu do começo ao fim, foi triste ver a despedida do Hugh Jackman do personagem, rendeu algumas lágrimas kkkkk
    Beijo!! :*

    ResponderExcluir
  3. Que descrição linda do filme, preciso ver. Eu também assistia o desenho *.* Um dos meus preferidos. Beijos
    Charme-se

    ResponderExcluir