Precisamos falar sobre Black Mirror.

Já faz algumas semanas que eu assisti Black Mirror. Comecei com os dois primeiros episódios da terceira temporada, depois pulei para a primeira temporada e assisti "em ordem" as demais. Em poucos dias eu tinha visto tudo e estava regurgitando cada informação que a série quis passar...

Esse post pode conter spoilers, eu tento não soltar! Então leia por sua conta e risco.

Black Mirror é uma série de episódios "soltos", sem ligação nenhuma um com o outro. Todos os temas abordam a posição da humanidade sobre a tecnologia, como a usa ou como a usaria. Ali percebemos muita crítica acerca do uso das redes sociais, inteligência artificial e outros aparatos tecnológicos que, se ainda não existem não estão longe de se tornarem acessíveis.


"Black Mirror", ou espelho negro, pelo criador da série Charlie Brooker, nada mais é que as telas negras dos smartphones, tablets e smart tvs, que nos reflete quando desligadas. E realmente, por meio desses instrumentos, podemos nos tornar boas ou más pessoas. Para mim o mais interessante em todos os episódios em todas as temporadas é que, em parte, nos identificamos com os personagens e seus dilemas.

Num momento alguém vive uma vida maravilhosa no Instagram, perfeita, e torna-se famosa e querida de acordo com o seu número de likes. Essa mesma pessoa pode estar num comentário do G1 destilando ódio gratuito contra negros. A internet pode ser arma de ódio ou método de ostentação.

E se você fosse pego em algum momento íntimo e fosse ameaçado de ser exposto? Você faria qualquer coisa para evitar a exposição? E diante de uma perda dolorosa aceitaria conversar com uma inteligência artificial que substituísse essa pessoa online? Se pegar diante dessas situações é o que mais pesa quando se assiste Black Mirror.

O que me surpreende nos episódios é que todas as possibilidades são cabíveis e você pensa que talvez agiria da mesma forma que o personagem. Você se pega pensando se usaria uma certa tecnologia pelo seu bem estar. Acaba pesando a possibilidade, "e se?"... A parte mais dolorosa é ver que estamos sim escravos dos nossos celulares, dos nossos likes. Que somos vítimas do cyberbulling, ou em algum momento seremos xingados através de ódio gratuito por pessoas que nunca sequer trocaram uma palavra com você. É aquele lance: expôs a opinião pede resposta, ou, tá na chuva é pra se molhar.


A série me levou a pensar em várias coisas e me deixou bem noiada. Sério. Eu assisti os episódios num intervalo de 3-4 dias, não me lembro bem. Mas lembro que, apesar de uns episódios que foram chatos como o do Waldo, até mesmo o entediante me deixou com o cérebro funcionando por horas, pensando naquilo como se fosse real. O negócio é que Black Mirror é tão humanamente familiar que o torna extremamente submersivo.

A série é inglesa e vemos alguns rostos bem conhecidos durante a série. A linda da Hayley Atwell (que interpreta a Agente Carter da Marvel) atua em um episódio que me despertou emoções. Junto dela tem o fofíssimo do Dormhnall Gleeson (que interpretou o irmão do Rony, Gui Weasley ♥). As duas primeiras temporadas foram produzidas para a Endemol e a terceira temporada foi produzida pela Netflix. Ambas temporadas estão disponíveis no programa de stream

Ainda estou tentando fazer o Robson assistir. Ele pegou um trecho meio chatinho de um dos episódios e agora não quer ver, hahaha. Mas acredito que uma hora ou outra ele assiste. E eu quero saber quem aí também vai ver e quem viu. Vamos conversar sobre isso?

XoXo,
Grazy

12 comentários

  1. Black Mirror <3
    Essa série é foda demais. Não são TODOS os episódios que eu gostei, alguns achei sem graça, mas a maioria foi sensacional. Dessa terceira temporada os meus preferidos foram o primeiro e o San Junipero. <3
    Eu também fiquei pensando muito sobre cada episódio que assisti. Alguns mexeram bastante comigo! Aquele que o marido da mulher morre e ela "traz ele de volta", primeiro só a voz no celular, depois o corpo que ela "molda" lá na banheira.. GENTE. Enfim, é coisa demais pra comentar um por um. akjshdaksjd
    Eu fico toda feliz quando aparece gente famosa, admito. aksjhdaskjd E você tem o mesmo problema que eu, vê tudo de uma vez e depois fica em abstinência até sair a próxima temporada. aksjdhaskjdh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha, eu vi tudo pela curiosidade mesmo. Porque quando você saca que algumas coisas acontecem contigo e ao seu redor tu precisa saber mais. Da última temporada eu adorei a "Shut Up and Dance" porque foi muito foda, senhor!
      Aguardaremos a próxima temporada!! ♥

      Excluir
  2. Muita gente está falando dessa série e, é claro, já coloquei na minha lista do Netflix! Não veja a hora de ter tempo para começar a ver =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depois que assistir quero saber sua opinião Julie!!

      Excluir
  3. Tenho assistido Black Mirror em doses homeopáticas desde.... sei lá, acho que Junho - ou quase isso.
    Vi que lançou a terceira temporada e que está todo mundo falando bem dela, aí finalmente terminei a segunda, esses dias mesmo - na verdade tava faltando só o último e eu tinha largado mão hauahauhau (mas até que gostei dele, apesar de me incomodar com várias coisas).
    Mas sinceramente, essa série não em empolgou muito.
    Waldo é realmente muito chato, como vc mesma disse, mas ainda achei outros no mesmo nível de chatice ou pelo menos perto. E como são poucos episódios, achar vários chatos é um problema.
    O que a menina "ressuscita" o namorado é de longe o que eu mais gostei. Eu tinha acabado de perder uma pessoa querida quando assisti e fiquei até meio obcecada com a ideia...
    Mas vou dar uma chance pra terceira temporada, ainda. Me animou ler que são produções diferentes, quem sabe realmente melhorou? *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não diria que é uma série empolgante, para mim foi mais é instigadora e chocante. O choque realmente é pela semelhança das situações ali descritas estarem tão em evidencia no nosso dia-a-dia. Eu aguardo ansiosa por saber como os produtores veem outras coisas do nosso futuro/presente.

      Excluir
  4. Eu assisti um trechinho de um dos episódios da primeira temporada e não curti muito. Mas tô com vontade de fazer a coisa direito e assistir do começo ao fim. Quem sabe, né. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assista Mari, porque eles são bem diferentes um dos outros. Uns eu odiei, mas outros foram experiências incríveis!

      Excluir
  5. Já tinha ouvido falar alguma coisa sobre a série, mas não sabia direito do que se tratava. Parece que é muito louco e bem interessante, principalmente pela temática atual (pessoas escravas da tecnologia). Se sentir sozinha numa mesa de restaurante porque todas as pessoas que estão com você resolveram pegar o celular e não largaram mais: quem nunca?
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bizarro, mas as vezes troco mensagens pelo celular com meu marido e só estamos a um cômodo de distância! Penso que é melhor que gritar ou falar alto, mas mesmo assim é bizarro, kkkk.

      Excluir
  6. Essa série é mucho loca. Assim como eu <3 Por isso que amei tanto kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem como não se identificar com pelo menos um episódio!

      Excluir