Guia de uma Ciclista em Kashgar - Livro

Um dia desses estava conversando com a Bianca, minha amiga blogueira do coração, e ela vinha insistentemente me pedindo para ler o Guia. Eu disse pra ela que estava entupida de leiturinhas, mas que eu leria sim. 
Até que certo dia eu estava saindo do prédio o o carteiro estava lá na frente. Ele me conhece e perguntou se eu conhecia alguma Bianca Carvalho. Pensei um pouco e disse que sim, que conhecia! A Bi disse que havia enviado algo pra mim e enviou no nome dela, hahahahaha. Enfim, recebi o pacote e era o exemplar do "Guia de uma Ciclista em Kashgar". Fiquei radiante e feliz!
Em 1923, Evangeline English e sua irmã Lizzie embarcam para a antiga cidade de Kashgar, na Rota da Seda, para ajudar a estabelecer uma missão cristã. Lizzie está fascinada por sua poderosa e inflexível líder, Millicent, mas as motivações de Eva para deixar a vida burguesa na Europa não são claras. Juntas, as três mulheres tentam organizar sua nova casa em meio à pobreza local. Ao mesmo tempo, Eva começa a trabalhar no seu livro, um guia para ciclistas que desejem se aventurar por aquela região. {Skoob}

A história se passa paralelamente entre dois mundos e dois tempos. A "primeira" história é essa aí da sinopse do Skoob e a segunda passa-se em Londres, nos dias atuais.
Na Londres dos dias atuais a interessante Frieda, que recebe uma correspondência afirmando ela ser a "herdeira" de uma pessoa que ela nunca ouviu falar, e precisa desocupar o apartamento da falecida. Além desse mistério ela conhece Tayeb, que acaba se tornando um amigo e a auxilia nessa busca por alguém que não conhece e por ela mesma.


Os capítulos sobre o passado são iniciados por trechos de um Guia para Ciclistas, com dicas para os aspirantes e atletas amantes da arte de pedalar. Os capítulos no tempo presente são iniciados com bonitas ilustrações de penas.

A Bianca acertou: eu gostei do livro, apesar dos poréns. A narrativa passado-presente entrelaçadas não é complicada em nenhum ponto. Só acho que uma coisa atrapalhou a outra. Eu adorei a história no passado, o cenário em um lugar exótico e toda a narrativa nessa época. Uma cultura diferente, religiões que se contrastam e misticismo que vai muito além de qualquer inteligência. É uma história que poderia ser bem explorada sozinha, sem o apêndice no futuro. Acredito que as duas histórias funcionariam bem separadas, em dois livros, por exemplo. Confesso que não me atraí muito pela história no presente, quase no início eu já sabia mais ou menos o que aconteceria nessa narrativa, diferente da história no passado. Uma, para mim, foi muito intrigante, a outra clichê. Achei clichê o final geral e confesso que os apêndices (ou cartas, não quero deixar spoilers) foram bem decepcionantes e não precisaria daquilo. Comentei isso com a Bianca e apenas isso fez com que eu não desse 5 estrelas no Skoob.

No geral é um livro poético, centrado nas mulheres, suas lutas, vontades e perspectivas. Para alguém que não sabe andar de bicicleta, como esta que vos escreve, o livro trouxe ainda mais vontade de aprender. Aprender a pedalar, a conhecer uma cultura diferente, aprender uma nova língua e uma vontade de viajar. Talvez o final clichê e desnecessário seja apenas uma dificuldade da autora em terminar uma boa narrativa. Também tenho dificuldades de terminar textos.

Já leu? Conta pra mim? Lê também a resenha lá no Digavando!

XoXo,
Grazy

10 comentários

  1. Adorei o post, conforme esperado. E sabia que você ia gostar dessa parte! Se souber de mais um livro com essa temática, esse clima todo de exploração, eu te indico! :)
    Fico feliz que você gostou do presente! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ♥ Então tá! Tô entupida de leitura mas sempre sigo suas indicações!

      ♥♥♥

      Excluir
  2. Gostei da história desse livro! Gosto muito de livros que misturam o passado com o presente!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Respostas
    1. Leia e escreve me contando o que achou tá bem?

      Excluir
  4. Adoro indicações de livros/filmes/séries/músicas, tem coisas que eu acho que nunca descobriria se não fosse por isso!!
    Também me interessei por essas histórias entre passado x presente e também tenho dificuldade em terminar textos e comentários =P

    ResponderExcluir
  5. Oi Grazy, que curiosa essa narrativa em dois momentos diferentes. Pena que o momento "presente" não te encantou tanto... Mas eu fiquei curiosa com a leitura, gostei da indicação! Beijo :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou ficar de olho nas suas resenhas... Se vc ler eu saberei, hahaha.

      Excluir