Filmes Favoritos: Interestelar

Algumas semanas atrás eu tive uma intoxicação alimentar e fiquei impossibilitada de trabalhar. Acho que era uma quarta-feira. No meio da tarde eu já estava na fase do "não consigo sair mais do lugar" e decidi assistir um filme que há tempos eu havia gravado na Sky.

Após ver a Terra consumindo boa parte de suas reservas naturais, um grupo de astronautas recebe a missão de verificar possíveis planetas para receberem a população mundial, possibilitando a continuação da espécie. Cooper (Matthew McConaughey) é chamado para liderar o grupo e aceita a missão sabendo que pode nunca mais ver os filhos. Ao lado de Brand (Anne Hathaway), Jenkins (Marlon Sanders) e Doyle (Wes Bentley), ele seguirá em busca de uma nova casa. Com o passar dos anos, sua filha Murph (Mackenzie Foy e Jessica Chastain) investirá numa própria jornada para também tentar salvar a população do planeta. - AdoroCinema.


Quando eu era mais nova costumava dizer que queria ser astronauta. Até que assisti "Gravidade" e a vontade passou. Ainda assim me sinto muito inclinada a assistir filmes sobre o espaço, sobre o trabalho de astronautas, mesmo que seja um filme bem ficcional (ou não). Confesso que eu costumava estudar mais sobre o Universo. E Interestelar me deu uma vontade imensa de pesquisar! Considero a problemática central do enredo não a questão da extinção da humanidade, mas a Teoria da Relatividade. Não precisamos falar difícil para entender a Teoria da Relatividade de Einstein e dei uma pesquisada sobre isso.

Pode haver alguns spoilers sobre o filme. Como ele é de 2014 acredito que muitas pessoas já o viram. 

Simplificando: a teoria do físico diz que o tempo e o espaço é relativo. Por mais que estejamos parados no espaço estamos em movimento no tempo, indo em direção ao futuro. De acordo com a Teoria o tempo pode ser acelerado ou freado. Raciocinamos: o tempo para quem em movimento passa lentamente e para quem está parado ele passa rapidamente. A gravidade também interfere na Relatividade do tempo, quanto maior a gravidade mais lento é a passagem no tempo.

Por isso, quando Cooper está para viajar ele fala para sua filha que, quando voltasse, eles poderiam ter a mesma idade. Viajando no espaço em uma velocidade altíssima e visitando planetas com gravidade diferente da Terra o tempo mal passaria para ele. Já para a filha, na Terra, passariam vários anos.


É claro que minha breve explicação é muito simplista perto da complexidade científica do filme, mas é o que basta para entender as diferenças no tempo. Mas mais do que essa capacidade de me levar à estudar um pouco de Física o filme mexeu muito comigo. Talvez seja a relação forte de pai e filha que me tocou. Talvez seja a possibilidade de um problemão como o que a Terra está passando em termos de produção de alimento que se encontra num horizonte bem próximo. Talvez tenha sido as imagens, as possibilidades que me levaram a sentir que somos apenas grãozinhos de pó diante de um Universo bem maior que qualquer possibilidade. Confesso que algumas cenas me tiraram o fôlego. É aquela sensação de pequenez quando vejo isso aqui. Mas o filme mexeu muito comigo, é inteligente e emocional e se tornou um dos meus preferidos.

Gostei da atuação, dos efeitos e do roteiro. Mas o que mais gostei foi a capacidade do filme de instigar sentimentos em mim (percebi isso na minha mãe também, pra quem indiquei o filme). As questões humanas de sentimento, escolhas e solidão.  Não vejo a hora de assistir novamente e me fascinar pelas possibilidades do tempo e pelo amor de pai e o desejo de não desistir.

Ah, encontrei um blog incrível sobre Astronomia e Astrofísica que explica melhor a ciência por detrás do filme. É o blog da INAPE (Instituto de Astronomia e Pesquisas Espaciais).

Já assistiu? Conta pra mim!

XoXo,
Grazy

24 comentários

  1. Nossa Grazy! Eu AMO esse filme.
    Depois que assisti tive que passar uma semana sem ver nada, só digerindo as informações. Ele combina muito com minhas teorias sobre o universo, e eu to super ansiosa com o boato de que vai lançar o 2!!!
    beeeeijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não esperaria ver um segundo filme. Eu achei esse tão incrível!
      Beijos

      Excluir
  2. Eu adoro esse filme também! Amei o link que vc deixou do INAPE, vou ler tudo!
    Beijos Grazy!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia mesmo Ju, é um ótimo blog o da INAPE!
      Beijos.

      Excluir
  3. Eu também amei esse filme, ele é incrível e muito emocionante também, e faz despertar a nossa curiosidade, com certeza vou dar uma olhadinha no blog que indicou :)

    ResponderExcluir
  4. Grazi,
    esse filme é incrível!
    Eu vi no cinema e fiquei BABANDO a hora que acabou (além de ter ficado com dor de cabeça pelo peso do conteúdo ahahahah)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando eu assisti "Gravidade" (no cinema) sai com uma sensação terrível nas pernas, tipo quando saímos da montanha russa sabe? hahahaha.
      Beijo

      Excluir
  5. Oii Grazy, nunca vi esse filme, mas fiquei curiosa ó em ler sua resenha.
    Assim que ver, venho compartilhar o que achei.
    Beijos
    www.ideiasemcasa.com.br

    ResponderExcluir
  6. Nossa, eu fiquei confusa com esse filme, tenho que admitir. askdhjaskjdh
    Mas gostei! Principalmente da parte das poeirinhas, achei criativo!
    Eu nunca me daria bem como astronauta. Eu falo muito! Com quem eu ia falar lá? E outra, não gosto de ficar de ponta cabeça. askjdhaskjdhaskjdh
    Adorei sua resenha! Depois vou fuçar nesse blog aí que você lindou.
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahaha. Eu já assisti mais umas duas vezes depois de fazer a resenha! E entendi um pouco melhor alguns conceitos. Eu acho que ia gostar de ser astronauta.
      Beijoooooo

      Excluir
  7. Ainda não assisti e já me disseram que é lindo. Preciso, urgente. <3

    ResponderExcluir
  8. Física não é comigo, mas ainda assim eu gosto muito de Interestelar, já vi duas vezes. Acho muito bonita a relação entre pai e filha, e como o filme foca bastante nisso do amor (como a personagem da Anne Hathaway também fala). E o filme é looongo, mas pra mim é um daqueles que você nem vê o tempo passar. :)

    Beijos!
    Vestindo o Tédio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bia, eu gosto muito do pensamento de que o amor pode transcender o espaço e o tempo, muito belo mesmo!
      Um beijo

      Excluir
  9. Oi, Grazy!

    Não assisti, mas lendo sua descrição fiquei com muita vontade... Vou procurar o filme!

    Abraços e um ótimo domingo, Cris

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assista sim Cris e venha me contar o que achou!
      Beijos

      Excluir
  10. Nunca assisti! vou aproveitar que estou de ferias e fazer umas maratonas hehehe
    e espero que você esteja melhor!!
    bjs e bom final de semana

    CriatividadeNasUnhas.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou bem sim Júlia, obrigada por perguntar!!
      Espero que tenha assistido e gostado do filme!
      Beijão.

      Excluir
  11. Esse filme é um dos melhores que já foram feitos. Não sei dizer muito bem, mas também fui tocado pelo enredo. Chorei, e chorei junto com o pobre Cooper ao ver o vídeo com o a mensagem da filha. E não foi somente uma única vez, chorei em quase todas que assisti.

    Dentro do universo das distopias, como vc bem apontou acima, acredito que a crise na produção de alimentos pode ser algo possível...

    Ótimo post...

    Bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tinha ficado curiosa em relação ao filme depois de ler o que você escreveu sobre ele Luiz. Eu assisti mais vezes depois de resenhar e sempre choro quando ele recebe as mensagens 23 anos depois e quando ele reencontra a filha.

      Beijão.

      Excluir
  12. Acredita que ainda não assiti esse filme! Quero muito ver, é um dos que estão na minha listinha pra ver esse mês.

    Beijinhos :)
    Bru Santos ❤
    www.queseame.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assista e venha me contar o que achou Bru!
      Beijos

      Excluir