Filmes do Mês - Fevereiro

Oi leitores! Decidi criar uma categoria de "Filmes do Mês" (que futuramente pode virar vídeo) para opinar sobre alguns filmes que vi e que quero repassar, criticar ou recomendar.

Ainda vou continuar com posts únicos para filmes específicos, então esses serão adendos, filmes que mereceram atenção e que podem não ser tão "novidade"!

Lembrando que esse post pode conter spoilers sobre os filmes. Então leia por sua conta e risco! Senta aí que esse post vai ser looooongooooooo!
Ninfomaníaca - 2013


É a narrativa de uma mulher que se reconhece como uma pessoa não muito boa e ninfomaníaca. Ela descobre sua sexualidade ainda na infância e as duas partes do filme contam a sua história, a busca pela satisfação. O filme tem cena de sexo explícito sim, mas não é algo "pornô" nem "excitante", pelo menos pra mim. Vi nessa história uma mulher que fazia o possível pra satisfazer sua compulsão, ou vício (como queiram), mas que tinha de si o pensamento de que não era uma pessoa boa.
O filme tem cenas bem monótonas de diálogos incansáveis, mas interessantes no contexto de se compreender a vida de uma ninfomaníaca. É uma compulsão, e ela procurou ajuda psicológica mas não encontrou. Por fim percebemos que ela realmente tem um transtorno psicológico, pois a compulsão atrapalha sua vida, que ela deixa de lado pra satisfazer seus apetites.

Nota 


Bent - 1997



Bent é a história de um homossexual em um campo de concentração nazista. Um alemão de Berlim e seu amigo são caçados numa Alemanha que vê a ascensão do Nazismo. Presos, são enviados num trem para um campo de concentração. Lá, os homossexuais usam o Triângulo Rosa, ao invés da Estrela Amarela dos judeus. Com medo de retaliação e violência, o personagem principal se diz judeu. No trem ele conhece outro homossexual, e no campo eles desenvolvem um tipo de relação social. Eu não diria amizade, mas algo mais intenso que só a reclusão seria capaz de desenvolver.
Eu gostei desse filme pois não se vê tantos relatos sobre os homossexuais nos campos nazistas. Há registros, mas não relatos. O filme é meio parado, mas dá pra sentir a atmosfera de tensão e tristeza que os campos refletiam. Se você tem interesse pela história do holocausto é um filme que, como historiadora, eu super indico, pois é o único sobre o tema.

Nota


A Ponte do Rio Kwai - 1957



Comprei o DVD há algum tempo numa promoção das Americanas, e num domingo desses paramos pra assistir. Aviso: o filme é longo! Mas é um clássico dos filmes de guerra (sem muitas explosões). O filme conta a história de prisioneiros britânicos sob as ordens dos japoneses. Eles são encarregados de construírem uma ponte sobre o rio Kwai, na Tailândia. Um americano no meio dos britânicos foge e mais tarde é encarregado de destruir a ponte, que é um poderoso meio de transporte para as armas japonesas que pretendem invadir a Índia.
O filme tem cenas bem chatas, mas as boas valem a pena! Filme antigo pra mim sempre tem coisas engraçadas (efeitos, técnicas de dramatização, etc.). Mas eu gosto dessa magia. E é gostoso ouvir os soldados assoviando a música que popularizou o filme. Ganhou 7 Oscar incluindo Melhor Filme (1958).

Nota

A Pele que Habito - 2011


Antes de assistir esse filme eu li algumas resenhas. Depois coloquei pra gravar pela Sky. Conta a história de um cirurgião plástico obcecado por criar uma pele sintética perfeita depois que sua esposa ficou gravemente ferida após um acidente de carro. Com a perda da mulher e de sua filha, uma menina com saúde mental frágil que foi violentada, o médico procura vingança transformando o estuprador de sua filha em sua cobaia.
Até agora eu não sei como me expressar ao certo sobre esse filme sem soltar spoiler. Gente, esse filme é absurdamente insano. A história das perdas do médico, a ideia dele transformar uma pessoa em cobaia (por mais que seja um inescrupuloso rapaz)... enfim, a história toda é insana, e só assistindo mesmo pra tirar as suas conclusões. Achei bem perturbador (risos).

Nota


Cemitério Maldito - 1989


Eu adoro filmes de terror. Adoro Stephen King. Adoro antiguidades que me davam medo na infância. Esse filme conta a história de um cemitério indígena, onde o que lá é enterrado pode voltar à vida, mas não da forma como imaginávamos. Se você nunca viu o filme e for vê-lo agora, pode achar um pouco trash. Mas pense o quanto era assustador lá pelos anos 90!

Nota


O Fabuloso Destino de Amelie Poulain - 2001


Por que? Eu me pergunto por que demorei tanto pra ver esse filme?! Ele é engraçado, tem uma fotografia linda, cenários lindos e uma história fufe.
Amelie cresce isolada de outras crianças pois seu pai acredita que ela tenha uma anomalia no coração. Assim ela leva uma vida solitária, que muda quando ela encontra a memorabilia da infância de um antigo morador do seu apartamento. Quando o vê feliz, ela decide fazer mais pequenas gentilezas para tornar mais felizes as pessoas ao seu redor!
A Amelie é muito parecida comigo: é solitária, filha única, excêntrica... Queria fazer vinganças como ela faz com o quitandeiro. Ela tem uma visão de vida que só pessoas muito peculiares entende. Nem sempre a solidão é algo ruim, mas quando é machuca muito. Adorei o filme em tudo!

Nota: 


Vocês me perdoem pelo post enorme, mas foi um resumão de tudo de diferente que assisti por ai!

XoXo,
Grazy

2 comentários

  1. Olá grazi, ainda não assistir nenhum desses, mais já anotei os que me identifiquei para assistir.
    Adorei essa categoria, é bom pra conhecer novos filmes.
    Beijos
    www.decorarepreciso.com.br/blog

    ResponderExcluir
  2. Olá! Eu assisti o destino de Amelie e amei, ela é muito fofa. A pele que habito é um filme maravilhoso e perturbador. Cemitério Maldito é um terror que me assustava na infância...rs! Ninfomaniaca quero assistir opor curiosidade e também para conhecer o lado psicológico de quem sofre desse distúrbio. Os outros filmes que vc citou eu não conheço. Beijos! www.janelasingular.com.br

    ResponderExcluir