A grande viagem...

Meu primo viajou. Fez a viagem onde a gente não consegue se despedir de verdade. Jovem, num acidente. Quando recebi a noticia de que estava partindo o choque. Confesso que nunca sei o que fazer. Estava sozinha. Falei com uma prima.
Não sei lidar com essas situações. Não vou a cerimônias pois minhas experiências espirituais não crêem nisso. Eu creio na viagem, no outro lado e na reencarnação. Pra mim as cerimônias doem na alma, de quem precisa partir e quem deseja ficar.
Não suportaria ver minhas primas em sofrimento. Não suportaria a lembrança.
Ainda ontem eu retirava algumas fotos do mural na esperança de viajar e tirar fotos novas. Ali estava uma foto do aniversário da Gi no sítio e estava quase todo mundo. E ele. Quando me ligaram, quando li a reportagem, me apeguei a imagem da foto e lembrei daquela vez que brincamos de restaurante, ele era o dono, duas garçonetes e as mais novas cozinheiras. Lembrei do dia de evento de moto, ele estava com a gente, conversamos e ele perguntou da vó Nena, disse que a encontrava as vezes no comércio. Na pré adolescência ele me chamava de "pé grande", pois as minhas pernas finas pareciam aumentar realmente o tamanho dos meus pés. Me apeguei a essas lembranças que me são fortes.
Agora a pouco, antes de me levantar, abracei meu corpo e mentalizei sua imagem. Me despedi, desejei uma boa viagem. Me desculpei. Prometi que iria ver suas irmãs e que elas sempre terão meu amor assim como seus pais meus padrinhos. Senti uma dormência gostosa e tranqüilizadora. Acredito que minha oração foi recebida.
Agora eu peço em oração que nossos familiares encontrem conforto. Peço compreensão pela minha crença e inexplicável problema que eu tenho. Não é fácil e muito doloroso. Que saibam que eu os amo por mais diferenças que possamos ter. Peço perdão pela ausência. Agora minhas orações se voltam a vocês que ficam, que encontrem a paz no amor. Que tenham esperança pois é apenas uma passagem e logo haverá o reencontro.
Com amor.

Um comentário

  1. Oi Grazi. Todos nossos entes queridos que desencarnam deixam aquela dorzinha amarga no peito...mas é importante que aqueles que acreditam ( e você acredita) orem pelos familiares que ficaram, para amenizar o sofrimento de ambos - quem ficou e quem desencarnou -. Sabemos que a vida é uma viagem e que todos nós um dia partiremos, que estamos aqui por um propósito, uma missão. Se despedir de alguém tão próximo e amado é doloroso, mas ter a certeza de que um dia todos estarão juntos novamente, é reconfortante. Te desejo paz na alma, no coração. Fique bem.

    ResponderExcluir