Animação: Até que a Sbórnia nos separe

Fui apresentada ao show "Tangos e Tragédias" a sete anos atrás pelo meu marido, na época recém namorado. Me apaixonei pelo espetáculo romanesco, dramático e hilário! "Tangos e Tragédias" é um espetáculo musical criado por Hique Gomez e Nico Nicolaiewski que ficou em cartaz no Teatro São Pedro, em Porto Alegre, durante 30 anos! É mágico! (se você não conhece eu posso falar sobre ele em uma próxima oportunidade).

Nico Nicolaiewsky faleceu em 2014 e eu nunca tinha ficado tão triste com a morte de alguém que eu não conhecia e admirava pelo seu incrível trabalho. Lembro que alguns meses antes eles fizeram um "Xô" em Itajaí e nós não fomos porque a grana estava curta. Infelizmente nunca mais terei a oportunidade de vê-los juntos (quem sabe no plano espiritual!).

Então dias desse estava zapeando pelo Twitter quando o Hique compartilhou a informação de que a animação "Até que a Sbórnia nos Separe" seria exibida pela HBO, na TV paga. Prontamente procurei a animação na programação e programei pra gravar. Nessa semana eu tive a oportunidade de assisti-lo!


A animação mostra como era o país Sbórnia, um amontoado de terra grudado ao continente por um itsmo, porém isolado do continente por um muro gigantesco construído por pedras vulcânicas. Lá vivia Kraunus e Pletskaya, dois músicos que tocavam na bodega do lugar. A Sbórnia apresenta uma cultura diferente, com dança, sotaque, formas de viver diferentes do continente. Um dia, durante uma partida de "Machadobol" o muro cai e eles descobrem um mundo novo! É claro que o fato transforma a vida dos sbornianos, que de repente descobrem tecnologias e infelizmente, a ganância. Uma história incrível pra quem já conhece o espetáculo e uma animação divertidíssima pra quem está adentrando pela primeira vez na Sbórnia!

Dois amigos e duas visões diferentes sobre o novo mundo. Kraunus é fechado nos seus pensamentos alimentados com Bizuwin (dizem que quem bebe desta flor sabe as respostas para as perguntas que jamais foram feitas), ele é tradicional e chega ao obscuro. Pletskaya é um amante, sofre com todas as forças as dores e delícias do amor. Kraunus não se conforma com a cultura do continente "fazendo a cabeça" dos sbornianos, enquanto que Pletskaya apaixona-se por uma "continental" e por ela vive e morre! 


Dei muita risada, me emocionei em ouvir a voz do Nico e chorei bastante mais pro final. Adorei ver referências às tradições gaúchas, até um pouquinho do sotaque no meio do sotaque sborniano. Tenho uma ligação muito forte com esse espetáculo, com suas músicas, com o drama e comédia! ♥ A animação está sendo super premiada! 

Fica a dica! Assistam "Até que a Sbórnia nos separe" e também ao espetáculo "Tangos e Tragédias", tem vários vídeos espalhados pelo YouTube da apresentação na Praça da Matriz, em Porto Alegre, esta que foi uma apresentação comemorativa em final do ano gravado em DVD (que nós temos em casa!).

Assista e venha me contar!

XoXo,
Grazy

Diário Ninja #1: Entrei para a academia!

Se tem algo que eu morro, mas morro de preguiça é me exercitar. Sair de casa pra suar, caminhar, correr, mesmo que na praia como cenário estimulante... Morria de preguiça. Porém, meu corpo gordo começou a incomodar. Não pela aparência, mas pela dor. Fazer uma faxina se tornou doloroso pras minhas pernas e lombar e nem cheguei nos 30 ainda! Apesar de não curtir dieta já venho a algum tempo tentando cozinhar mais, comer um pouco melhor, mas sem passar vontade! Pra continuar comendo o que se tem vontade decidi me mexer, para valer!

Dizem que quando buscamos "ajuda" é pela dor ou pelo amor e acabei me matriculando numa academia.

Me matriculei numa academia porque por mais estimulante que a praia seja tem dias frios e chuvosos que te impedem de se exercitar. E eu não queria mais desculpas. Na academia não chove e você até pode chegar com frio, mas acaba se aquecendo (e sem pegar vento). Fiz um pacote de um ano, assim, pagarei por 12 meses e, quando me faltar estímulo tenho que pensar que "tô pagaaaaaano" e dinheiro não se joga fora.

Aqui em Balneário Camboriú tem dezenas de academias e haviam me indicado muitas. Apesar de querer fazer natação, essa modalidade não cabe no meu bolso. Acabei optando por uma academia feminina, me familiarizei com o espaço e percebi que ali eu não precisava ficar envergonhada por não ser uma musa fitness. O preço mensal do pacote anual coube no meu bolso, mas vou ter que fazer algumas concessões. Escolhi uma academia para mulheres e não me arrependo em nada. Quando fiz a avaliação falei pra avaliadora que eu não me importava em ser gorda e que meu foco não era emagrecimento, mas fortalecimento muscular e alongamento da coluna (tenho escoliose). Sinto muitas dores nos afazeres domésticos então precisava fortalecer. Se perder peso é lucro! Recebi três treinos para fazer, que incluem força, aeróbico e musculação.

Como foi:

  • Primeira semana: Fiz 1 hora de caminhada rápida na esteira, durante 4 dias.
  • Segunda Semana: no primeiro dia fiz o treino A e senti muitas dores. No segundo dia fiz meia hora de esteira e meia hora de alongamento. No terceiro dia foi feriado e por sorte, porque eu não conseguia caminha! Haha, fiquei tipo uma pata, toda entrevada. No quarto dia fiz o treino B e no quinto dia 1 horinha de esteira.
  • Terceira semana: Fiz treinos em 4 dias, fiz uma pausa na quarta e fiz somente esteira.
  • Quarta semana: comecei a ir pela manhã cedinho e decidi manter uma rotina. Na segunda o treino A, terça treino B, quarta Pilates, quinta treino C e sexta Zumba. Na sexta feira da quarta semana eu fiquei bem gripada e acabei faltando :/.
  • Quinta semana: Consegui ficar dentro da rotina semanal certinho e fiz Zumba na sexta. Apesar de a Zumba apresentar alguns exercícios de impacto eu consegui adaptar.
Estou no meio da sexta semana e já sinto muitas diferenças no meu corpo. Continuo comendo o que quero quando tenho vontade, só me policio pra comer menos, haha. Como o meu açúcar tende a diminuir durante os exercícios preciso comer algo antes de me exercitar. Inseri fruta também. Não sei se emagreci alguma coisa em números, vou me certificar na avaliação trimestral. Porém sinto um pouco menos de inchaço na região do quadril, as calças antes apertadas estão um pouco mais confortáveis. Também percebi uma diferença enoooooooorme em relação ao condicionamento físico. Antes eu levava duas horas para completar o treino A, hoje termino em menos de 1 hora e meia. Parece pouco mas não é! Me sinto menos cansada ao caminhar, aumentei algum peso em alguns aparelhos e não sinto tantas dores pós-treino. Os afazeres domésticos não tem me judiado muito, não sinto mais tantas dores na lombar como antes. Estou no caminho certo!

Então é isso povo. Queria dividir a experiência com vocês! Quem sabe em breve venho contar mais.

XoXo,
Grazy

Old Mail - Envelopão

A última rodada do projeto Old Mail foi um pouco diferente. Em vez de caixinhas decidimos enviar coisas em envelope. Qualquer coisa que coubesse em um envelope! É claro que temos que seguir as regras dos Correios e enviar só papel e no máximo clipes, porque objetos não podem ser enviados como carta.

O que aprendemos com essa nova rodada é que é muito possível enviar coisas legais em envelope, uma forma mais simples de enviar amor! A Juju me enviou coisas lindas, incluindo diversas coisas da Turma da Mônica que eu amei demais. Destaque também para os cards de scrapbook que eu adoro. Geralmente esses cards vêm em papéis 30x30 e você as recorta. São úteis e lindas e não vejo a hora de começar a criar com elas.

Confira no vídeo todas as coisinhas que a Juju me enviou:


Gostaram? Nos vemos na próxima!

XoXo,
Grazy